Diário de Praia # 1

 

Nossa viagem começa em Palmas, depois de acordar as 5 da matina e receber a visita da mamãe cortante que nos levaria ao aeroporto prosseguimos firmes no caminho tentando não desmaiar de sono, uma vez que praticamente não dormimos, ao embarcarmos o avião começou a taxiar, parou…. pensou…. e voltou para o box…… suspense, pausa…. todo mundo pensa que o Avião quebrou e eis que o Comandante Almeira anuncia que devido a um nevoeiro não podemos decolar…

Opa, peraí, para tudo! Como assim? Nevoeiro? Palmas é a capital mais quente do Brasil e constantemente a temperatura fica em torno de 35 graus raramente caindo de 25, e o dia em questão não foi exceção, e o Almeida vem com história de nevoeiro? Uma hora depois o capitão anuncia que teve autorização da torre para levantar vôo. Pô Almeida, não esperava menos de você!

Compramos dois vôos separados, um até Brasília e Outro até Fortaleza com escala em Teresina> Seguindo o cronograma normal chegaríamos as 8:30 da manhã e cofortavelmente termos embarcado para sair as 10:10, porém graças a neblina e ao Almeida chegamos ao aeroporto as 9:50 o que nos dava 20 minutos para pegar a bagagem, fazer check in e entrar no avião, coisa simples. Tio EC ficou esperando as malas enquanto a senhora cortante correu para o Check in, chegando lá se deparou com uma pequena fila, nada mais que um quilometro, e quando coçava a cabeça pensando o que fazer ouviu um ser vivo gritando pelos passageiros do vôo 3840, o nosso, e correu para o balcão, uma vez lá ouviu da gentil recepcionista que o marido dela ia ficar, pois não daria tempo de ele (eu) ir, e as malas também não iriam, parafraseando porém Chapolin , não contavam com minha astúcia e correndo como um louco desvairado e superando a todas as espectativas eu consegui chegar ao balcão e despachar as bagagens, depois disso saimos correndo para um tal corredor “E” eu nasci em Brasília e a senhora cortante também, mesmo assim fomos parar no andar de restaurantes tentando achar o tal portão em debalada carreira. Meia volta volver! E disparamos novamente, desta vez porém na direção correta, passamos voando pelo detector de metais e na esperança de chegar antes a senhora cortante ficou para trás pegando nossos pertences enquanto o nobre cavalheiro que vos fala correu como um louco para tentar segurar o avião, então se você viu alguém de um metro e noventa e cinco correndo pelo aeroporto você pode ter chingado o  tio EC, coisa feia hein? Esbarra pede desculpas e corre, desce uma escada e surge imperioso o portão “E” com um busu nos esperando para chegar ao avião. Agora uma reflexão, a gentil senhorita disse que eu ficaria porque o avião não espera ninguém, porém uma vez embarcados ficamos mais uma hora dentro do avião esperando um senador que se atrasou….. mundo justo né não? Depois disso a senhora cortante quer que eu tente a carreira política…. alguém me apoia?

Enfim no ar pousamos em teresina, que por sinal é horrível simpática, nem descemos e rumamos para fortaleza, onde um simpático Senhor nos esperava para fazer o traslado. Peraí, eu disse esperava? Oh minhas desculpas, eu quiz dizer, deveria estar esperando, porém quando eu liguei para a agência ouvi diversas garagalhadas ao fundo, e depois de recuperar o folego a moça me disse que já ia mandar o motora nos buscar.

Ao chegarmos ao hotel outra grata surpresa, nossa suíte estava ocupada… em substituição foi nos arrumado um quarto pior, beeem pior. Isso para mim é novidade no ramo hoteleiro, via de regra quando se faz uma cagada a providência é compensar com algo melhor, no nosso caso foi um quarto com duas camas de solteior juntas, um chuveiro frio e que requeria remecho para acertar as gotas que caiam.

Uma vez refeitos nos dirigimos ao centro cultura Dragão do Mar, onde veríamos arte, cultura, cinema e muitas exposições…. isso se tivessemos ido na data certa e na hora certa, como fomos tarde e numa sexta só tinha ferveção mesmo =D Porém em meio a isso achamos um café fantástico (Café Santa Clara) que serve um caputino gelado com borda de chocolate que é de se embriagar. Além de um infinidade de outros cafés e chocolates fantásticos, estando lá não deixe de esprementar o afogaccio de caputino.

Hoje fomos a praia do futuro e ficamos no badaladíssimo Crocobeach, que oferece uns cofrinhos no guarda sol onde você pode guardar suas coisas, fechar a chave e ir tomar banho tranquilo, idéia boa a ser copiada.

Fortaleza a cidade do Sol: O pessoal daqui enche a boca para falar que fortaleza tem trocentos dias de sol por ano…. então eu sou muito azarado porque choveu as favas aqui  e tivemos que ficar debaixo do guarda sol até passar, aproveitei para fazer uma sexy tatuagem de rena com um ideograma Japonês que significa (eu acho) justiça….minha cara né?

Vim para uma lan house mas esqueci a camera, então por enquanto vou ter que deixar sem fotos, porém assim que fizer a parte 2 coloco as fotos também da parte 1.

Abraço a toda galera do PaU em especial os novos casais.

EC e senhora Cortante

Anúncios

3 Respostas

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    E.C., não estressa é assim mesmo.

    Mas eu não aliviaria no Hotel não.

    Por lei deveria ser um superior.

    Abraços.

    Boa Segunda lua de MEL.

    Zé XY

  2. Nossaaaa…
    Caro amigo E.C.
    vc realmente nao teve sorte no primeiro dia, hein?rsrsrs
    mas isso tbm é legal… uma viagem cheia de “aventuras”..huehuehuehue
    Bjus e ótima 2ª lua de mel..

  3. Você viajou no feriado ou morreu e foi para o inferno????kkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: